Pesquisar no Blog

Carregando...

Um Deus criador...

Loading...

segunda-feira, 1 de março de 2010

As Vestes da Humildade _ A.W.Tozer


AS VESTES
DA HUMILDADE

A.W.Tozer
Cingi-vos todos de humildade, porque
Deus resiste aos soberbos, contudo aos
humildes concede a sua graça. 1 Pe 5.5
Quando o apóstolo Pedro aconselha
aos crentes que se revistam de humildade no
seu trato uns com os outros, na verdade, está
dando a entender que a humildade deve ser
uma espécie de uniforme que nos identifique
diariamente.
Naquela época, era costume as
pessoas se vestirem de acordo com seu
status e sua posição na sociedade.
Hoje em dia, também, costumamos
identificar alguns servidores públicos pelo tipo
de roupa uniformizada que usam. Se, por
exemplo, estivermos numa cidade estranha e
necessitarmos de um determinado tipo de
auxílio, logo daremos uma olhada pelas
redondezas à procura de um policial, que
podemos identificar pela farda.
Quando o carteiro chega em nossa
casa, também, nós não temos nenhum
receio dele. O uniforme que usa mostra que
ele é um servidor público, com a
responsabilidade de realizar um tipo de
serviço.
E o Espírito Santo, através das palavras
do apóstolo, ensina que é necessário que os
membros do Corpo de Cristo estejam
submissos uns aos outros pelos laços do amor,
da misericórdia e da graça. E essa postura
de submissão e humildade, assumida em
sinceridade, torna-se o nosso uniforme, nosso
adorno, que mostra para os outros que
somos remidos, que somos discípulos
obedientes de Jesus Cristo e que
pertencemos a ele!
E se lembrarmos que foi Jesus Cristo,
nosso Senhor, quem se revestiu de
humildade, e rebaixou-se a tal ponto de
chegar à morte, e morte de cruz, não
acharemos estranha essa orientação de
Pedro.
Esse ensino é um exemplo divino e
escriturístico que temos na pessoa de Jesus,
que, “subsistindo em forma de Deus não
julgou como usurpação o ser igual a Deus;
antes a si mesmo se esvaziou, assumindo a
forma de servo, tornando-se em semelhança
de homens; e, reconhecido em figura
humana, a si mesmo se humilhou, tornandose
obediente até à morte, e morte de cruz.
Pelo que também Deus o exaltou
sobremaneira e lhe deu o nome que está
acima de todo nome” (Fp 2.6-9).
É muito importante que os crentes
entendam que, como Jesus veio ao mundo
revestido de humildade, ele sempre estará
entre aqueles que se revestem de
humildade. Ele sempre se encontrará entre
aqueles que são humildes. Há muita gente
que ainda não aprendeu essa lição.
Quero mencionar aqui uma
passagem muito interessante do livro de
Cantares de Salomão que, em minha
opinião, revela de forma muito prática o
anseio que o Noivo celestial tem de estar em
comunhão com aqueles que lhe são caros
no plano do serviço humilde.
Encontra-se no capítulo 5. A noiva
está narrando sua aflição porque seu amado
a chamou no meio da noite, para sair com
ele, mas ela demorou a responder. Ele
dissera a ela que a cabeça dele estava
coberta de orvalho, o cabelo molhado pelas
gotas da noite, pois ele estivera colhendo
mirra, lírios, e cuidando de suas ovelhas.
Resumidamente, ela recorda que
estava belamente vestida para a noite, mas
essa roupa não seria apropriada para
atender ao chamado dele, pois ele queria
que ela fosse estar com ele, onde ele se
encontrava, na sua humildade, trabalhando
entre as ovelhas, no serviço das hortas e dos
campos. Por fim ela confessa: “Abri ao meu
amado, mas já ele se retirara e tinha ido
embora... busquei-o mas não o achei;
chamei-o, e não me respondeu.”
Quando afinal ela se dispusera a vestir
as roupas certas, para auxiliá-lo no serviço
humilde, ele já fora embora.

As Escrituras ensinam claramente que
Deus está sempre do lado dos humildes, e
Pedro concorda plenamente com este
ensino de que Deus resiste aos soberbos mas
aos humildes concede a sua graça.
É possível que as pessoas, de um
modo geral, pensem que encontrarão Jesus
Cristo onde quer que elas estejam. Mas eu
acho que existe a possibilidade de
encontrarmos a Cristo somente onde ele está,
e ele está na posição de humildade,
sempre!

Nenhum comentário:

Postar um comentário